O site da Só um segundo utiliza cookies. Saiba mais sobre nossas Políticas de Cookies clicando aqui. Ao navegar você concorda com a sua utilização.
Saiba mais sobre os cookies em nossa Advertência Jurídica e Políticas de Privacidade

A história da menina que compareceu no julgamento do seu assassino

A história da menina que compareceu no julgamento do seu assassino

Geralmente, os julgamentos criminais da vida real, são bem diferentes daqueles recriados para o mundo cinematográfico. A maioria, pois este em específico não se encaixa no convencional. Pode parecer estranho, mas isso foi o que realmente aconteceu.

Natasha Ryan, estava na lista de uma das possíveis vítimas de Leonard John Fraser e também esteve presente no dia de seu julgamento.

Calma, nós vamos explicar tudo o que aconteceu, mas prepare-se para uma história mirabolante e cheia de reviravoltas. Primeiro, precisamos conhecer melhor a garota, que supostamente foi assassinada. Com vocês…

A vítima, Natasha Ryan

Natasha se revoltou ainda adolescente e passou por uma série de coisas. Ela usou drogas, cortou os pulsos e chegou a ser expulsa da escola. Até que ela resolveu fugir de casa.

As autoridades foram acionadas e dois dias após o seu desaparecimento, a encontraram com seu namorado. A adolescente estava hospedada em um hotel. Descobriram que seu namorado, 8 anos mais velho, a havia ajudado a custear sua passagem e hospedagem.

O homem disse que, na verdade, estava tentando ajudar a adolescente que havia ameaçado se matar caso ele não lhe desse apoio.

Anos mais tarde, a adolescente desapareceu novamente. O primeiro suspeito, é claro, foi o namorado da garota. Scott Black foi procurado pela polícia e disse não saber sobre o paradeiro da namorada. As investigações persistiram e a polícia chegou a oferecer uma recompensa de 400 mil dólares, para quem desse alguma notícia sobre o desaparecimento da garota.

Na mesma época em que a garota sumiu, outras 4 meninas desapareceram e posteriormente foram encontradas mortas tendo a causa atribuída a uma série de homicídios praticados na região. Todos na mesma cidade em que Natasha morava. O medo era que a garota fosse mais uma das vítimas do serial killer que havia atacado as demais garotas. Como nunca se descobriu seu paradeiro, a família aceitou que a adolescente estava morta.

Reviravolta

Algum tempo depois, Leonard John Fraser, o homem responsável pela morte das meninas foi preso. Além das 4 garotas, o homem também confessou ter matado Natasha. Algumas testemunhas inclusive, afirmaram ter visto a adolescente andando com o homem.

Leonard permaneceu preso por anos, até que 2003, ocorreu seu julgamento. No meio de todo o processo, o promotor de repente se levantou e informou que o homem não era o responsável pela morte de Natasha. Acontece que alguns dias antes do julgamento, as autoridades receberam um bilhete anônimo que dizia que ela na verdade estava viva e bem.

Além disso, o bilhete também trazia o possível número de contato de Natasha. A polícia então rastreou o número que levou a uma casa, que ironicamente pertencia ao antigo namorado da garota, Scott Black. E para a surpresa de todos, Natasha de fato estava lá. Viva e bem, como descrevia o bilhete.

O desfecho

A verdade é que o desaparecimento da garota, na verdade, era apenas mais uma fuga. Durante todo esse tempo, ele estava morando com  o namorado. E quando a polícia chegava, ela se escondia no armário, que foi onde ela foi ecnontrada. Natasha nunca explicou o porquê de ter fugido e deixado sua família sem notícias.

O fato é que Leonard de fato não era o assassino de Natasha, já que ela estava bem viva. No dia do julgamento por sua morte, ela compareceu ao julgamento e o homem se livrou desse crime. No entanto, ele foi responsabilizado pela morte das outras 4 meninas, já que ele de fato era um assassino.

Scott, o namorado da garota, foi condenado a 3 anos de prisão, por perjúrio. Isso porque omitiu informações sobre o paradeiro dela, quando na verdade a escondia. E Natasha também teve de pagar uma multa de mil dólares por causar uma investigação falsa.

Fonte: Fatos Desconhecidos

Envie seu comentário