Alcoolismo na adolescência: tudo que você precisa saber

Alcoolismo na adolescência: tudo que você precisa saber

O consumo de álcool na adolescência é cada vez mais comum, mas pode ter consequências graves. Saiba como ajudar seu filho a não cair nessa.

Alcoolismo na adolescência: tudo que você precisa saber

O consumo de álcool é normalizado em nossa sociedade, sendo inclusive percebido como uma atividade desejável. As bebidas alcoólicas estão presentes em diversos contextos e são protagonistas de celebrações e encontros de familiares e amigos. No entanto, se o consumo representa um risco para os adultos, o alcoolismo na adolescência pode ter consequências ainda mais graves.

Estima-se que mais de 76% dos adolescentes já tenham consumido álcool alguma vez na vida e quase 28% tenham se embriagado no último mês. A ingestão de bebidas alcoólicas é muito comum na população adolescente e o primeiro consumo ocorre cada vez mais cedo.

Diante desses dados, é imprescindível que os pais tomem medidas preventivas para evitar que seus filhos sofram consequências de curto e longo prazo. Se você não sabe como começar a abordar o assunto, descubra tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

Quais são as causas do alcoolismo na adolescência?

Para que a prevenção seja eficaz, é importante compreender as razões que levam os jovens a consumir álcool. Em primeiro lugar, não há dúvida de que a normalização do consumo e a facilidade de acesso são pontos fundamentais.

Desta forma, os jovens não só subestimam os riscos, mas também podem encontrar bebidas alcoólicas de forma simples e em ambientes próximos. Por outro lado, a própria natureza da adolescência pode contribuir para o consumo por diversos motivos:

  • O jovem busca se distanciar dos valores parentais e as atitudes desafiadoras são frequentes. Assim, a ingestão de álcool pode ser considerada um ato de rebelião.
  • Cresce a necessidade de ser aceito pelos pares e de fazer parte de um grupo. Portanto, a pressão social exerce uma grande influência.
  • A adolescência é um momento de grandes mudanças que podem sobrecarregar o jovem. No álcool, ele pode encontrar uma maneira de evitar o sofrimento e superar seus medos e limitações.
  • Surge um sentimento de invulnerabilidade que leva o adolescente a pensar que não será afetado por nenhuma das consequências do álcool.

Além disso, existem certos fenômenos que fazem o alcoolismo persistir e se tornar crônico. Foi descoberto que os jovens são muito menos sensíveis aos efeitos sedativos e aversivos do álcool. Por outro lado, eles experimentam os efeitos de reforço em maior extensão do que os adultos.

Por esse motivo, eles não possuem as barreiras que limitam a escalada do consumo em adultos. Para eles, a curto prazo, as vantagens superam as desvantagens.

Álcool normalizado na adolescência

O álcool é normalizado na sociedade, por isso seu consumo é cada vez mais frequente devido à aceitação que tem.

Riscos e consequências do alcoolismo na adolescência para a saúde

Os danos que o consumo excessivo de álcool pode causar ao corpo são conhecidos. Porém, quando falamos em adolescentes, por estarem em pleno desenvolvimento, as consequências podem ser mais adversas.

Primeiro, o álcool altera a ação hormonal da puberdade e afeta o crescimento. Mas, acima de tudo, as principais consequências são apresentadas no nível psicossocial.

O desenvolvimento do cérebro não está completo quando eles atingem a adolescência, então o alcoolismo afeta suas habilidades cognitivas. O córtex pré-frontal (responsável pelo raciocínio, planejamento e tomada de decisões) continua a amadurecer por vários anos.

Da mesma forma, a atenção, a memória e a aprendizagem podem ser gravemente prejudicadas, sendo maiores as consequências quanto mais frequente e prolongado for o consumo de álcool. Além disso, certas condições psicológicas (ansiedade, depressão e baixa autoestima) podem aparecer com maior intensidade nesses casos.

Como se isso não bastasse, foi demonstrado que a idade de início do consumo de álcool está significativamente relacionada ao risco de desenvolver problemas com a bebida ou dependência. Dessa forma, quanto mais cedo o consumo for iniciado, maior o risco de gerar dependência.

Outros problemas que o uso de álcool pode desencadear

Além dos efeitos diretos na saúde física e mental dos adolescentes, o consumo de álcool pode gerar uma série de problemas indiretos derivados da falta de controle dos impulsos:

  • Maior probabilidade de comportamentos sexuais de risco e, portanto, de transmissão de doenças (DSTs) ou gravidez indesejada.
  • Aumento da agressividade e comportamentos violentos em relação a familiares, companheiros ou parceiros românticos.
  • Aumento do risco de acidentes de carro ou outros.
  • Maior possibilidade de iniciar o consumo de outras substâncias ou drogas e desenvolver dependência delas.

Adolescentes com consumo problemático de álcool

O consumo problemático de álcool é mais provável em adolescentes que começam muito cedo.

Como prevenir o alcoolismo na adolescência?

Para prevenir o alcoolismo na adolescência, é fundamental que algumas medidas sejam tomadas em casa. Apesar da existência de campanhas de prevenção na mídia ou nas escolas, os pais têm uma responsabilidade que passa pelos seguintes pontos:

  • Aumentar a autoestima e a segurança do adolescente desde a mais tenra idade, para que ele possa tomar decisões com base em seus próprios valores.
  • Trabalhar nas habilidades sociais e na comunicação assertiva, para que o álcool não seja necessário como meio de desinibição e relacionamento.
  • Converse com o adolescente sobre os riscos para a saúde do consumo de álcool. Em vez de bani-lo e demonizá-lo, explique por que é importante atrasar o consumo pelo menos até que seu corpo e cérebro tenham se desenvolvido.
  • Oferecer alternativas de lazer saudáveis e promover a companhia de outros adolescentes que compartilham dos mesmos valores. Esportes e arte são atividades muito apropriadas para passar o tempo livre.
  • Dê o exemplo com seu próprio comportamento. É incoerente explicar a um jovem os sérios riscos do álcool enquanto seus pais o consomem diariamente ou sem medida.

Em última análise, o alcoolismo na adolescência pode ser extremamente prejudicial, levando a consequências graves a longo prazo. Portanto, se você tem filhos que estão perto de entrar na puberdade, aproveite as ocasiões certas para começar a conversar com eles. Ter as informações corretas permitirá que eles tomem melhores decisões.

Envie seu comentário