O site da Só um segundo utiliza cookies. Saiba mais sobre nossas Políticas de Cookies clicando aqui. Ao navegar você concorda com a sua utilização.
Saiba mais sobre os cookies em nossa Advertência Jurídica e Políticas de Privacidade

Conheça a história dos nazistas que se vestiam de mulher durante a guerra

Conheça a história dos nazistas que se vestiam de mulher durante a guerra

Não é segredo nenhum que os nazistas, além de terem matado judeus e negros, também tinham como alvo os gays. Eles até chegaram a promover experimentos para tentar encontrar a “cura gay”. Isso nos dá a impressão de que os nazistas eram “machões” e que jamais poderiam ter um comportamento, digamos assim, mais feminino.

Mas é aí que muita gente se engana. Isso porque um artista alemão, que coleciona fotos de guerras, encontrou dezenas de fotos que mostram os soldados nazistas se vestindo de mulher e fazendo performances para seus colegas. Martin Dammann, o colecionador de fotos de guerras, fazia uma pesquisa sobre a vida dos homens que serviram durante o Terceiro Reich. Ele se deparou por acaso com essas fotos, que estão compiladas no livro “Soldier Studies Cross-Dressing in der Wehrmacht”.

Os nazistas que faziam crossdressers

No inglês, crossdressers é um termo que se refere ao ato de alguém se vestir com roupa ou usar objetos associados ao sexo oposto, como por exemplo: joias, perucas, perfumes e maquiagens.

Para o sociólogo Harald Welzer, essas manifestações eram comuns e não eram restritas apenas aos soldados nazistas. “Mesmo que pareça paradoxal, essas fotografias de soldados da Wehrmacht usando roupas íntimas femininas, que num primeiro momento soam exóticas, na verdade corroboram a normalidade da situação, principalmente em tempos de guerra”, disse Welzer.

Os soldados aparecem usando vestidos, saias improvisadas com toalhas, por exemplo, maquiagens e até roupas íntimas. As imagens parecem ter sido tiradas durante celebrações que eram realizadas para tentar amenizar os efeitos da guerra nos soldados.

A coleção de Dammann também tem imagens semelhantes de soldados britânicos e americanos, mas segundo o dono da coleção, esse costume era mais frequente nas linhas de frente do exército nazista.

“É preciso distinguir entre a ideologia nazista, que era homofóbica, e a lógica de líderes militares, que precisavam do maior número possível de soldados na melhor forma física e mental possível”, explica Dammann.

Mas como coisas assim poderiam ser toleráveis em um sistema que oprimia os gays? Para Dammann, existe a chance de muitas dessas fotos terem sido tiradas no Carnaval. Mas isso não justifica todas as fotos, uma vez que muitas delas foram tiradas em outros contextos, bem diferentes. “Não acho que haja uma só explicação, pois não há uma motivação única para os casos retratados no livro, nem uma única orientação sexual. Está mais para uma amálgama de muitos desejos e necessidades”, disse Dammann em entrevista à Folha de São Paulo.

Fonte: Fatos Desconhecidos

Envie seu comentário

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE