Curiosidades sobre “Chernobyl”, a série considerada a melhor da história

Curiosidades sobre “Chernobyl”, a série considerada a melhor da história

Quando os milhões de fãs da série acreditavam que o fim de Game of Thrones iria deixá-los em um profundo desamparo, a HBO guardava uma carta na manga. Em 6 de maio lançou Chernobyl e é possível dizer, sem que soe um exagero, que a desolação dos fãs não durou muito tempo porque esse lançamento, que retrata o maior acidente nuclear já ocorrido, está a caminho de se tornar uma das séries mais importantes da história.

A história por trás da série

Curiosidades sobre “Chernobyl”, a série considerada a melhor da história

Dividida em cinco episódios, Chernobyl se baseia no acidente nuclear de 26 de abril de 1986, ocorrido na usina nuclear Vladimir Ilyich Lenin, localizada na cidade de mesmo nome na Ucrânia, então parte da União Soviética. Assim como o acidente de 2001 em Fukushima I, no Japão, o caso de Chernobyl é considerado uma das mais sérias tragédias nucleares da história.

A dimensão da catástrofe forçou o governo da União Soviética a evacuar urgentemente 116 mil pessoas e houve um alarme internacional quando a radioatividade foi detectada em pelo menos 13 países da Europa Central e Oriental.

Para os trabalhos de descontaminação, contenção e mitigação, cerca de 600 mil pessoas tiveram de trabalhar nas regiões circundantes ao local do acidente e um raio de 30 quilômetros em torno da usina nuclear precisou ser isolado — esse isolamento permanece em vigor até hoje.

Curiosidades

  • A série é dirigida por Johan Renck, o diretor de Bloodline e de alguns episódios de Vikings, Breaking BadThe Walking Dead.
  • Os 5 capítulos foram escritos apenas por seu criador, Craig Mazin, roteirista das comédias Se Beber, Não Case! Parte II e Todo Mundo em Pânico 3.
  • A maior parte da série foi filmada em Vilnius, na Lituânia. Para as cenas no interior da usina nuclear, a equipe se mudou para a Central Nuclear de Ingalina (também na Lituânia), desativada e com uma notável semelhança com o reator nuclear de Chernobyl. A Lituânia, como você provavelmente sabe, também fez parte da União Soviética.
  • O violoncelista Hildur Guðnadóttir, que já criou obras para A Chegada, Sicario: Terra de Ninguém, O RegressoOs Suspeitos, colabora com a trilha sonora.
  • É a série mais bem classificada da história no site de avaliação de filmes e séries IMDb. Com uma pontuação de 9,7, supera Breaking Bad (IMDb 9.5) e Game of Thrones (IMDb 9.4).

Personagens da série que realmente existiram

Curiosidades sobre “Chernobyl”, a série considerada a melhor da história

Dado que é um drama histórico, entre os espectadores surgiu a seguinte questão: quais personagens da série são reais? A seguir, respondemos a essa pergunta para ajudá-lo a compreender melhor a história real e a ficção.

Valeri Legásov / Jared Harris

Valeri Alekséyevich Legásov, que na série é interpretado pelo ator britânico Jared Harris, era um cientista soviético dedicado ao campo da química inorgânica, membro da Academia de Ciências da União Soviética. Foi encarregado do comitê de investigação da tragédia. Cometeu suicídio em 1988, como resultado da depressão causada pela exposição à radiação.

Boris Shcherbina / Stellan Skarsgård

Boris Yevdokimovich Shcherbina, interpretado pelo grande ator sueco Stellan Skarsgård, foi um político soviético que exerceu o cargo de vice-presidente do Conselho de Ministros, entre 1984 e 1989. Durante esse período, supervisionou a gestão da crise após o acidente de Chernobyl. Morreu em 1990.

Anatoli Diátlov / Paul Ritter

Anatoli Stepánovich Diátlov, interpretado pelo ator britânico Paul Ritter, era o engenheiro chefe adjunto da Usina Nuclear de Chernobyl e supervisor do experimento fatal que levou ao acidente. Por sua responsabilidade na tragédia, foi condenado a 10 anos de trabalhos forçados, dos quais cumpriu quatro. Morreu em 1995 de ataque cardíaco.

Vasili Ignatenko / Adam Nagaitis

Vasili Ivanovich Ignatenko era o comandante do segundo corpo de bombeiros paramilitar independente para a proteção da Usina Nuclear de Chernobyl. É considerado um herói nacional na Ucrânia. Seu papel foi interpretado pelo ator britânico Adam Nagaitis.

Alerta de spoiler: morreu contaminado pela radiação nuclear duas semanas após o acidente.

Lyudmilla Ignatenko / Jessie Buckley

Lyudmilla Ignatenko era a esposa do bombeiro Vasili Ignatenko. Apesar de estar grávida, acompanhou o marido até o último momento, arriscando sua vida e a de seu bebê. É uma das personagens mais comoventes da série, e é interpretada pela atriz e cantora irlandesa Jessie Buckley.

Para saber mais sobre o Lyudmilla real, recomendamos assistir ao documentário Ljudmilas röst, no qual ela conta sua história e a de seu marido.

Verdades e licenças dramáticas

Está documentado que os soviéticos tentaram usar robôs para descontaminar o local e executar tarefas de limpeza, mas essas máquinas não conseguiram suportar a atmosfera tóxica e pararam de funcionar rapidamente. Portanto, foi necessário apelar às pessoas para realizarem essas tarefas.

A participação dos mineiros também foi real, assim como a proibição de que os moradores das zonas evacuadas levassem seus animais de estimação, que tiveram de ser sacrificados pelos soldados para evitar que espalhassem a contaminação.

Entre as licenças dramáticas usadas pelo roteirista, podemos mencionar a personagem interpretada pela atriz britânica Emily Watson, como a física nuclear Ulana Khomyuk. É um personagem fictício, que resume o trabalho de um grupo de cientistas que trabalharam no processo posterior ao acidente.

Também não é verídico que o incêndio na Usina de Chernobyl tenha emitido duas vezes mais radiação do que Hiroshima. As duas tragédias não são comparáveis. Em Chernobyl, o maior perigo era a exposição à radiação. Em Hiroshima, por outro lado, a maior destruição foi causada pelos bombardeios e pelo alcance da radiação.

Quanto ao acidente de helicóptero, que ocorreu um tempo depois do episódio apresentado na série, a modificação foi feita, segundo o roteirista, por razões estritamente dramáticas.

Fonte: Incrível

Envie seu comentário