O site da Só um segundo utiliza cookies. Saiba mais sobre nossas Políticas de Cookies clicando aqui. Ao navegar você concorda com a sua utilização.
Saiba mais sobre os cookies em nossa Advertência Jurídica e Políticas de Privacidade

Essa é a origem da expressão ‘dor de cotovelo’ que quase ninguém conhece

Essa é a origem da expressão ‘dor de cotovelo’ que quase ninguém conhece

Todo mundo já sentiu dor de cotovelo ao menos uma vez na vida. Bom, essa expressão muito popular indica que uma pessoa está triste, decepcionada, frustrada por causa de um amor não correspondido. Resumindo, as pessoas usam essa expressão para dizer que estão na fossa por ter perdido a pessoa amada ou mesmo quando foram trocados por outras pessoas.

Enfim, se você ainda não passou por isso, caro leitor, fique sabendo que um dia pode passar. Mas de onde foi que saiu essa expressão que as pessoas tem horror de pensar a respeito? Se a gente disser que tal expressão tem origem no samba, você acreditaria? A gente explica melhor essa história para vocês.

Todo mundo já sentiu dor de cotovelo ao menos uma vez na vida. Bom, essa expressão muito popular indica que uma pessoa está triste, decepcionada, frustrada por causa de um amor não correspondido. Resumindo, as pessoas usam essa expressão para dizer que estão na fossa por ter perdido a pessoa amada ou mesmo quando foram trocados por outras pessoas.

Enfim, se você ainda não passou por isso, caro leitor, fique sabendo que um dia pode passar. Mas de onde foi que saiu essa expressão que as pessoas tem horror de pensar a respeito? Se a gente disser que tal expressão tem origem no samba, você acreditaria? A gente explica melhor essa história para vocês.

Doe de cotovelo

Existe um compositor brasileiro chamado Lupicínio Rodrigues. Ele era compositor de marchinhas de carnaval e de sambas. Suas músicas eram melancólicas e quase sempre falavam de um amor perdido ou não correspondido. Não se pode dizer que foi ele quem criou a expressão, mas temos certeza que foi Lupicínio Rodrigues que a popularizou.

O compositor gaúcho dizia sempre que o bar era um dos melhores lugares para sarar os desapontamentos da vida afetiva. Em uma canção chamada “Taberna”, por exemplo, ele fala que passou um dia inteiro no bar observando a clientela para tentar esquecer a ingratidão que recebeu da amada.

Mas afinal, segundo o compositor tão famoso, de onde diabos saiu essa expressão? Para ele, o termo se explica pelo fato de que quem encosta em um balcão de boteco para afogar as mágoas e encher a cara fica com o cotovelo doendo. De tanto ficar encostado no balcão, resmungando o amor não correspondido, a pessoa acaba tendo uma grande dor no cotovelo de tanto ficar apoiado no bar.

De certo modo faz sentido, né!? Abaixo vocês podem ver uma das músicas de Lupicínio Rodrigues na qual ele cita a tal “dor de cotovelo”:

Lupicínio até tentou criar uma teoria sobre a expressão, dizendo que a “dor de cotovelo federal” era aquela que só poderia ser curada ficando muito bêbado. Já a dor de “cotovelo estadual” era suportável, mas com o tempo passava. Mas quando era a “dor de cotovelo municipal”, não servia nem como inspiração para compor as músicas.

Fonte: Fatos Desconhecidos

Envie seu comentário