Esses são os Ecossexuais e eles acreditam que fazer sexo com a Terra pode nos salvar

Esses são os Ecossexuais e eles acreditam que fazer sexo com a Terra pode nos salvar

Existe uma relação entre o ser humano e a natureza chamada de ambientalismo. Essa é uma parte essencial para a nossa existência. Precisamos desse contato e interação com o meio ambiente como um todo. Muitos costumam tratar os meios naturais como extensões da “mãe natureza”. Essa é uma paixão fundamental, uma dedicação total e absoluta. No entanto, algumas pessoas vão além e criam outras ramificações dessa interação. Assim surgiram os “ecossexuais”, transformando a relação entre o homem e o meio ambiente em algo mais íntimo e excitante. Eles veem a natureza como uma amante e, acredite ou não, fazem sexo com ela.

No entanto, existem diferentes escalas da relação sexual entre os ecossexuais e a natureza. As pessoas mais tímidas optam pelo uso de artigos eróticos sustentáveis, preocupando-se com o impacto causado pelas camisinhas e outros produtos no meio ambiente. Os casos mais avançados envolvem pessoas que de fato “transam” com árvores, com o solo, gramas, flores e até com cachoeiras. Esses costumam deitar e se esfregar na terra, esfregar em árvores ou se masturbar enquanto desfrutam de uma queda em uma cachoeira. Tudo isso em busca do “orgasmo natural”.

Há ainda o caso dos mais dedicados, que levam sua sexualidade além e até se “casam” com o Sol, com a Lua ou com uma cadeia de montanhas. Já houve casos de pessoas afirmando ter se casado com a neve ou até mesmo com o mar. Não há exclusividade de nenhuma parte e isso os permite se casarem com qualquer coisa natural que quiserem. O aspecto mais importante do grupo é a convicção de que, por meio da ecossexualidade, eles podem lutar pela salvação do planeta.

Segundo uma das líderes do movimento, Amanda Morgan, “Se você aborrecer sua mãe, é provável que ela te perdoe. Se tratar mal a sua amante, ela termina com você”. Sendo assim, a conscientização e os cuidados com a natureza são os elementos essenciais desse meio que vem se tornando uma nova identidade sexual. “A Terra é nossa amante. Estamos feroz e loucamente apaixonadas”, diz um trecho do livro “Manifesto Ecossexual”.

Envie seu comentário