Luisa Mell não mata pernilongos: “digo ‘vai embora, por favor’ e ele sai”

Luisa Mell não mata pernilongos: “digo ‘vai embora, por favor’ e ele sai”

Luísa Mell foi entrevistada no programa da rádio Jovem Pan.  A apresentadora falou sobre o veganismo e seus planos de proteção animal, com duras críticas aos comedores de carne.

Os aposentadores tentaram colocar a Luísa contra a parede. Quando lhe perguntou se, em uma situação de vida ou morte em uma floresta, matar um tigre, o ativista se rebelou citando o seu “instinto de sobrevivência”. Sinto muito, se você procura o meu filho, não tenho dúvidas de que te matarei. “São instintos”, disse.

Continuou criticando fortemente os consumidores de carne. “Mas eu não estou na floresta. É uma situação completamente diferente das pessoas que estão em casa e acham que é bom cortar animais, deixá-los a uma vida miserável, apenas por garganta”, explicou.

Quantos carnes têm que comer por dia?

Em seguida, perguntou se matar insetos. “Não, não mato nem um bicho. Eu sei que falarei aqui e dizer que eu estou louca, rir de mim, mas eu não me importo. Um mosquito entra no carro, meu marido diz: “Olha um pernilongo”. “Eu digo,” deixe-me falar com ele e foi embora. Abro a janela e digo, ”por favor, vá embora”, e o mosquito se vai “, disse.

“Ela disse que, no início de seu relacionamento, seu noivo Gilberto Zaborowsky também a chamou de” louca”, mas hoje ele acredita nela. Falando de erros, me explicou por que não os atacou. “Você sabia que a barata também tem nojo de nós? Se você tocar na barata, ela também vai se limpar depois “, disse.

Envie seu comentário